Petrobras eleva o preço da gasolina

Postado Abril 21, 2017

Desde que a nova política foi posta em prática, em outubro de 2016, a Petrobras elevou os valores da gasolina em duas oportunidades, manteve os preços em outras duas e reduziu as cotações em quatro vezes.

A Petrobras anunciou nesta quinta-feira (20) o aumento do preço do diesel em 4,3% e da gasolina em 2,2% nas refinarias. O primeiro anúncio foi em outubro, quando o preço da gasolina caiu 3,2% e o do diesel, 2,7%. Já o diesel subirá 4,3%. Há gordura de sobra nos preços cobrados nas bombas, tanto que uma guerra vem sendo travada entre os postos do Distrito Federal na tentativa de atrair a clientela. Já a gasolina, estima a empresa, deve ter aumento ao consumidor de 1,2%, o que significaria R$ 0,04 a mais por litro do produto.

Os especialistas ressaltam ainda que os estoques dos postos estão bastante elevados. Isso faz com que os estabelecimentos comerciais sejam mais agressivos na disputa pelos consumidores. Os novos valores passam a vigorar já nesta sexta-feira (21) e estariam de acordo com a política de preços adotada pela empresa em outrubro de 2016. A decisão foi tomada pelo GEMP (Grupo Executivo de Mercado e Preços), conforme nota da Petrobras, devido a elevação dos preços dos derivados nos mercados internacionais - fatos que estão relacionados ao conflito na Síria. Também pesaram os ajustes na competitividade da Petrobras no mercado interno.

Como a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, as revisões feitas pela Petrobras nas refinarias podem ou não se refletir no preço final ao consumidor. "Os novos preços dos combustíveis continuam com uma margem positiva em relação à paridade internacional, conforme princípio da política anunciada, e estão alinhados com os objetivos do plano de negócios 2017/2021", destaca a empresa. Isso dependerá de repasses feitos por outros integrantes da cadeia de combustíveis, especialmente distribuidoras e postos revendedores.