Bebê Arthur continua em estado grave na UTI neonatal no Rio

Postado Julho 07, 2017

O caso é investigado pela 59º DP (Duque de Caixas), onde ontem prestaram depoimento o pai do bebê e os seis PMs que faziam ronda pela região em que a mãe estava.

De acordo com outro médico do hospital, Vinícius Mansur Zogbi, coordenador de Neurologia, a bala que atingiu o bebê passou de raspão pela cabeça, feriu uma das orelhas, atingiu a clavícula, fraturando-a, perfurou os dois pulmões do menino e atingiu a coluna cervical.

Ainda segundo a PM, os militares foram alvo de criminosos e logo depois foram informados que uma mulher grávida havia sido baleada.

A mãe continua internada no hospital para onde foi socorrida.

O bebê Artur permanece internado em estado gravíssimo no hospital Adão Pereira Nunes, o hospital de Saracuruna, em Caxias.

A luta pela vida travada pelo pequeno Arthur, que nasceu em Duque de Caxias há apenas três dias, após cesariana de emergência em decorrência de a mãe ter sido atingida por uma bala perdida, também encontrou obstáculos na burocracia e na falta de recursos do estado. Claudineia dos Santos Melo, que tem 29 anos de idade, levou um tiro na barriga, na cidade de Duque de Caxias, no estado do Rio de Janeiro.

As consequências da violência na vida do Arthur ainda são um mistério para os médicos. Com relação ao recém-nascido Arthur, seu estado ainda é grave.

O pai da criança, Klebson da Silva, fez a certidão de nascimento do bebê pela tarde. Eu estou percebendo que vai acontecer um outro milagre com esse neném.

"Morando em comunidade, a gente sabe como é".

"Cheio de pivete aqui fechando a presidente Kennedy aqui na altura do posto Eurogás".

"Elementos de fuzil aqui próximo ao conjunto aqui de prédios do PAC", diz outro áudio. A Polícia foi até o local e liberou o trânsito por volta das 20h30.