São Paulo x Cruzeiro: com novidades, confira a escalação do Tricolor Paulista

Postado Agosto 14, 2017

O Cruzeiro seguiu para São Paulo na tarde deste sábado com 23 jogadores em sua delegação. O jogo parecia morno, mas aos 12 minutos do primeiro tempo tudo mudou.

Quando a bola foi perdida no meio de campo e Renan Ribeiro derrubou Sassá na área, a torcida do São Paulo subiu o volume da cantoria para tentar pressionar o atacante do Cruzeiro no pênalti. E as mudanças deram certo Hernanes encontrou Arboleda na área em cobrança de escanteio. Vivendo um momento praticamente inédito, a equipe do Morumbi se encontra na décima oitava colocação e está três pontos atrás da primeira equipe fora do Z4. Em compensação, reservas adversários criavam uma chance atrás da outra. O jogo estava equilibrado, mas o Cruzeiro era melhor.

Com a nova disposição tática, Petros foi adiantado para jogar mais ao lado de Hernanes, na faixa central do campo, enquanto Marcos Guilherme e Marcinho tinham a incumbência de abrir a defesa adversária pelos lados, sem deixar de cumprir um papel defensivo. Até que, aos 46 minutos, Hernanes cobrou falta com perfeição.

Uma das justificativas para a saída de Jucilei foi uma possível falta de compatibilidade com Petros, que faria a mesma função do colega preterido e ainda evidenciariam a falta de um jogador de maior poder de marcação, algo que seria sanado com Militão. Mesmo assim, o time do Morumbi entrou sonolento e viu o Cruzeiro intenso.

CRUZEIRO: Sassá, aos 6 e aos 11 minutos do 2T. Na verdade, técnico Dorival Júnior "jogou" para torcida. O Cruzeiro teve duas chances para ampliar, não fez e o ditado é claro: quem não faz, toma! Arboleda empatou, aos 25.

A partida foi uma das mais chocantes do time, com gol contra de Piqué e um golaço de Cristiano Ronaldo, expulso pouco tempo depois de marcar para o Real Madrid. O profeta bateu e marcou novamente.

Neste domingo, o São Paulo ganhou mais um capítulo para acreditar que sairá da zona de rebaixamento do Brasileiro.