Autópsia de Chester Bennington, do Linkin Park, acusa presença de álcool

Postado Dezembro 06, 2017

O resultado da autópsia do cantor Chester Bennington, do Linkin Park, foi divulgado nesta terça-feira (5) pelo site TMZ. Segundo informações adiantadas pelo TMZ, o músico tinha álcool no seu sistema. Sabe-se ainda que foram realizados cerca de três testes toxicológicos e que apenas um, nomeadamente o correspondente a ecstasy, é que deu positivo.

A mesma publicação adianta ainda que as autoridades encontram várias substâncias no armário do quarto onde o artista foi encontrado morto, como Zolpidem, um medicamento usado para tratar insónias.

Outro pormenor importante dá conta que foram encontrados pedaços de unhas de Bennington por baixo do telemóvel e ainda em cima da mesa. Ela afirmou que o líder do Linkin Park tinha um histórico de depressão e tentou se suicidar algumas vezes - em 2006, ele saiu de casa com uma arma após beber muito.

No relatório, é também apontado pelo médico legista que o vocalista "tinha um historial de pensamentos suicidas".