Ibuprofeno pode aumentar risco de infertilidade nos homens

Postado Janeiro 12, 2018

Um estudo, publicado esta segunda-feira na revista Proceedings of f the National Academy of Sciences (PNAS), sugere que a toma de ibuprofeno está associado a um impacto negativo nos testículos, que pode levar à infertilidade masculina e outras complicações como disfunção erétil, depressão ou doenças cardiovasculares.

Bernard Jégou, co-autor e diretor do Instituto francês de Pesquisa em Saúde Ambiental e Ocupacional, disse acreditar que estes efeitos são reversíveis em homens que tenham tomado ibuprofeno durante curtos períodos de tempo.

Jégou e uma equipa de investigadores franceses e dinamarqueses exploraram os efeitos da toma de três analgésicos leves encontrados em todo o mundo e normalmente aconselhados a mulheres grávidas: aspirina, acetaminofeno (também conhecido como paracetamol e vendido sob a marca Tylenol) e ibuprofeno.

Conforme os pesqusiadores, o grupo de jovens atletas que usaram o ibuprofeno acabaram ficando com uma condição hormonal parecida com a de homens de meia-idade, especialmente em relação à infertilidade. Os testes mostraram que, quando ingeridos na gravidez, afetam os testículos de bebês.

O motivo pelo qual a toma dos medicamentos afecta os testículos dos bebés deve-se ao facto de, além de produzirem esperma, os testículos segregam testosterona - a principal hormona sexual masculina.

A investigação posterior focou-se no ibuprofeno, um medicamento anti-inflamatório não esteroide e que é muito usado por atletas, incluindo atletas olímpicos e futebolistas profissionais antes de uma prova, para prevenir a dor. Dos 31 indivíduos, 14 receberam uma dose diária de ibuprofeno semelhante à que tomam alguns atletas: 600 miligramas duas vezes por dia. Os restantes 17 voluntários receberam um placebo.

Nos homens que tomaram o Ibuprofeno, os pesquisadores constataram que acontece uma bagunça com os hormônios masculinos, como a redução no nível de testosterona, o que significa um sinal de disfunção nos testículos. No entanto, ele não sabe se os problemas gerados pela substância, a longo prazo, serão reversíveis.