Ministro das Finanças português assume liderança do Eurogrupo

Postado Janeiro 12, 2018

O ministro das Finanças português, Mário Centeno, recebeu esta sexta-feira de forma simbólica a liderança do Eurogrupo.

Centeno recebeu, há momentos, o sino com que Jeroen Dijsselbloem dirigiu as reuniões do Eurogrupo, durante o tempo em que foi presidente, e garantiu que está motivado e confiante com este novo desafio.

O governo francês imediatamente falou sobre suas prioridades: "O primeiro é avançar em questões concretas e fazer progressos rápidos no sindicato bancário, na união de mercado de capitais e na convergência fiscal", disse o ministro francês das Finanças, Bruno Le Maire, numa conferência de imprensa conjunta com Mario Centeno.

Porém, a cerimónia não será formal, visto que este órgão de consulta de assuntos financeiros da União Europeia é informal.

Centeno foi eleito presidente do Eurogrupo em 4 de dezembro de 2017 durante a votação realizada em Bruxelas, superando seus concorrentes da Letônia (Dana Reizniece-Ozola), Eslováquia (Peter Kazimir) e Luxemburgo (Pierre Gramegna).

Centeno é o terceiro presidente da história do fórum de ministros das Finanças da zona euro, depois do luxemburguês Jean-Claude Juncker e do holandês Jeroen Dijsselbloem, assumindo hoje funções para um mandato de dois anos e meio, até meados de 2020.

Antes de Mário Centeno, Jeroen Dijsselbloem destacou, por sua vez, o "forte apoio no Eurogrupo" que o português tem e disse estar "feliz" por lhe transferir a pasta.

"A janela de oportunidade que temos atualmente, tanto política, como econômica, deve ser aproveitada para completar as reformas das instituições da zona do euro", disse o ministro de Finanças português em uma breve cerimônia na embaixada de seu país na capital francesa.