As primeiras pessoas que chegarem a Marte podem morrer, admite Elon Musk

Postado Março 13, 2018

A SpaceX planeja enviar o primeiro navio de carga ao Planeta Vermelho em 2022.

No início do mês passado, a SpaceX textou com sucesso o Falcon Heavy, atualmente o mais poderoso foguete de lançamento espacial.

O objetivo a longo prazo desses projetos é a construção de bases na Lua ou em Marte, o que poderia garantir a sobrevivência da raça humana e, assim, promover a sua regeneração na Terra no caso de uma III Guerra Mundial, disse o bilionário.

O empresário acha que é muito difícil que uma nova guerra mundial não aconteça e "se houver uma Terceira Guerra nós queremos nos assegurar que existirá sementes da civilização humana em outro lugar, para serem trazidas e encurtarem a duração dos anos sombrios", alegou.

O multibilionário foi questionado se as missões não serviriam como rota de fuga para pessoas com alto poder aquisitivo, mas Musk afirma que não. Com o passar do tempo, porém, serão necessários investimentos pesados e Marte pode se tornar uma opção de negócio.

A tão sonhada colonização de Marte já tem data para começar: será a partir da metade do ano que vem.

- Eu acho que a forma de governo mais provável para Marte seria a democracia direta, onde as pessoas votam diretamente nas questões - disse. - Todo mundo vota em todas as questões.

O empresário sugere então que é necessário criar uma "rede de segurança" que garanta a existência da humanidade no planeta terra. Uma inteligência artificial para maximizar a felicidade dos humanos pode, por exemplo, decidir que o melhor a ser feito é capturar todos os humanos e injetar dopamina e serotonina em seus cérebros. "Marquem as minhas palavras". - A inteligência artificial é muito mais perigosa de bombas nucleares.