Procurador Mueller vai analisar ligações de Trump à Cambridge Analytica

Postado Março 27, 2018

A operação surge na sequência da autorização para buscas, emitido pelo tribunal esta sexta-feira.

Foi preciso quase uma semana, mas o Escritório do Comissário de Informação (ICO) do Reino Unido enfim recebeu aprovação judicial para conduzir buscas no escritório da Cambridge Analytica em Londres.

"Estamos satisfeitos com a decisão do juiz e planeamos executar o mandado rapidamente", disse um porta-voz da entidade à Reuters.

"Queremos saber se o Facebook garantiu ou não a segurança dos dados pessoais dos utilizadores da plataforma, se agiu firmemente quando descobriu que os dados foram violados e se os utilizadores em causa foram ou não informados", afirmou Elizabeth Denham à BBC Radio.

O presidente-executivo da Cambridge Analytica foi suspenso. "Vamos agora recolher informação, avaliar e examinar os elementos de prova antes de tirarmos conclusões", disse o mesmo porta-voz.

O Reino Unido está investigando se o Facebook, maior rede social do mundo, fez o suficiente para proteger os dados.

O responsável da Cambridge Analytica, Alexander Tayler, garante que a empresa está em contacto com o ICO desde fevereiro de 2017 e está empenhada em colaborar com a investigação.