Número de mortos em atentado suicida em Cabul eleva-se para sete

Postado Abril 23, 2018

Pelo menos quatro pessoas morreram e 15 ficaram feridas em uma explosão perto de um centro de registro eleitoral no oeste de Cabul, capital do Afeganistão, informaram fontes governamentais neste domingo (22).

De acordo com Wahidullah Majroh, porta-voz do Ministério da Saúde do Afeganistão, a última atualização dá conta de 48 mortos e mais de 100 feridos.

Segundo autoridades policiais, os alvos do homem-bomba eram civis que estavam reunidos no centro de registro para receber cartões de identificação nacional.

O porta-voz do Ministério do Interior, Najib Danish, disse que "o homem-bomba chegou a pé e acionou sua carga no meio da multidão".

O processo de recenseamento é tido como muito importante para a credibilidade do presidente Ashraf Ghani e para as eleições legislativas programadas para outubro no Afeganistão, para as quais é preciso registar cerca de 10 milhões de eleitores. Mais de 7.000 centros de cadastramento de eleitores foram estabelecidos no país. Os talibãs também foram acusados deste ataque. Estas serão as primeiras eleições legislativas desde 2010 e a primeira eleição desde o pleito presidencial de 2014. Muitos afegãos querem uma mudança na câmara de deputados, de 249 assentos. Mas temem que as eleições não sirvam para nada, devido a fraudes, e que os exponham a uma violência ainda maior.

O atentado foi condenado pela embaixada americana em Cabul.

A explosão deixou estilhaços de vidros a quilômetros de distância do local do ataque e também danificou veículos que estavam parados perto do centro.

O atentado de Cabul reforçou as críticas dos habitantes à alegada falta de investimento do Governo na segurança da capital.