Proveitos continuam a crescer mais do que o número de visitantes — INE

Postado Mai 16, 2018

O número de hóspedes aumentou 11,6% para 1,5 milhões, enquanto as dormidas cresceram 10,3% para quatro milhões face a igual período do ano passado.

"Os números revelados hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), e que dão conta da atividade turística nos estabelecimentos hoteleiros e similares, mostram um crescimento muito expressivo na região no terceiro mês do ano, em relação a março de 2017", confirma a Turismo do Centro, num primeiro comentário aos dados do INE.

É inegável o efeito da Páscoa, que elevou para 1,1 milhões as dormidas de residentes apenas em Março.

No trimestre, as dormidas subiram 10,5% quanto a residentes e 6,4% no caso dos não residentes.

Em março destacaram-se ainda os crescimentos de 16,3% do mercado interno, a par da subida em flecha de 75,1% dos espanhóis (turistas para quem a Páscoa é tradicionalmente um período relevante para férias). Olhando para o primeiro trimestre de 2018, o arranque do ano foi positivo. As dormidas de hóspedes dos Países Baixos (5,0% do total) recuaram 17,1% em Março.

A estada média dos turistas em março foi de 2,64 noites, o que segundo o INE representa uma descida de 1,1% (refletindo um aumento de 4,7% no caso dos residentes e uma queda de 3,2% no caso dos estrangeiros). Nos primeiros três meses do ano, este mercado apresentou uma diminuição de 11,7%, dando continuidade às reduções verificadas desde o segundo trimestre de 2017.

Em março, o INE assinalou ainda os crescimentos nos mercados norte-americano (+17,7%) e italiano (+10,9%).

A sustentar o crescimento no mês de Março estiveram, além de Portugal e Espanha, também França, com mais 24,8 mil pernoitas (+11,8%, para 235,5 mil), Estados Unidos, com mais 16,4 mil (+17,7%, para 109,2 mil), Brasil, com mais 6,9 mil (+5,2%, para 138,8 mil), e conjunto de "outros mercados" não especificados, com mais 61,1 mil (+12,4%, para 554 mil).

A actividade continua a crescer ao longo de todo o território, com particular destaque para o Alentejo, que cresceu 29,9%, mas também para o Norte, que expandiu 18,9%, e Centro, com +17,4%.

Segundo um comunicado do gabinete da secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, "ao mesmo tempo, mantém-se a tendência de os proveitos crescerem mais do que o número de visitantes".

Nos aumentos de proveitos, em março, destacaram-se as regiões Norte, Alentejo e Centro.

O rendimento médio por quarto disponível (RevPar) atingiu, em março, os 37,3 euros, um aumento de 16,8% face ao mesmo mês de 2017.

Por tipologia, o maior aumento do RevPar foi nas pousadas (+32,1%).